Apresentação dos personagens da revista

Dedepê

Escudeiro

Guarda Costa


Não temos o direito de contestar a verdade que cada personagem neste mundo vive. Mas para constituir a nossa verdade temos, sim, o direito e até o dever de apontar as inverdades contidas nos grupos de pessoas que formam a política, a escola, os meios de comunicação, a religião e a economia. Porém, mesmo que seja para constituir a nossa verdade, não temos o direito de criticar indivíduos, pois entendemos que eles, em certas circunstâncias, agem mal, devido à falta de capacidade em visualizar caminhos alternativos que os levem a agirem em conformidade com o bem.
Quando criticamos sistemas, leis e instituições apontando os erros destes, os quais levam as pessoas a cometerem o mal, fazemos a crítica acompanhada de elementos que despertem nas pessoas a necessidade de estudarem, raciocinarem e trabalharem com a finalidade de enxergarem a “lógica” das questões. Portanto, a verdade poderá ser diversa, mas a lógica é uma só e incontestável. A lógica é um axioma, como diz o dicionário: axioma - evidência cuja comprovação é dispensável por ser óbvia; princípio evidente por si mesmo. Noção comum; afirmação geral aceita sem discussão; "a parte é menor que o todo" é um exemplo de axioma.

Pessoas há que acham um absurdo os políticos votarem no aumento de seus próprios salários, enquanto que para eles essa é uma verdade, pois eles vivem um Brasil diferente do que vive a maioria da população. Eles construíram essa verdade por intermédio das leis que eles próprios fizeram, e dessa forma, se apoiam nelas para obterem esse privilégio.

Assim como para um profissional versado em língua portuguesa, que, por exemplo, trabalha no Ministério da Educação elaborando os currículos escolares é inadmissível que se deixe de ensinar nas escolas tópicos como proparoxítona, pretérito imperfeito do indicativo ou verbo transitivo indireto, para citar apenas três exemplos, porém para vários escritores, incluindo alguns altamente conceituados, o conhecimento dessas regras gramaticais é dispensável, pois, ele pode facilmente contratar um profissional da área para revisar o texto de modo que este transmita ao leitor aquilo que realmente o autor pensa, portanto, cada um vive uma verdade diferente, inclusive, o leitor.

Muitas pessoas, se não a maioria da população, seguem a verdade de que para ser feliz é preciso praticar o que os meios de comunicação, incluindo os anúncios publicitários sugerem. Na religião, qualquer que seja, não é diferente. Uma parcela razoável dos habitantes de todas as cidades do Brasil segue a verdade que os líderes das igrejas impregnam na mente daqueles que não se dão ao trabalho de estudar para poder pensar por conta própria, e, com isso, certamente, encontrando a sua própria verdade.

Para o cético religioso, porém esclarecido da dinâmica da vida universal, que trabalha e que ganha dinheiro honestamente, a verdade religiosa de que é preciso colaborar financeiramente com a igreja para que esta continue a propagar aquilo que julgam ser a verdadeira palavra de Deus e, com isso, o discípulo possa melhorar a sua vida econômica é uma falácia.

Na economia, algumas pessoas se endividam, algumas empresas fecham, alguns perdem o emprego, quando estas são acometidas por crises. Para elas, a crise realmente existe. É uma verdade. Mas para quem tem dinheiro aplicado no mercado financeiro, para os donos de empresas as quais estão prosperando e para os que estão empregados ganhando altos salários, as crises não existem, embora o medo de perder, a lamúria e a insatisfação são características do ser humano que não conhece ou não pratica a lógica da economia e, por isso, alguns desses acabam também admitindo que a crise é uma verdade.

Na macroeconomia ou na economia individual, a verdade poderá ser diversa, mas a lógica é uma só e o exemplo de axioma é: “quem gasta menos do que ganha, não entra em crise”. Este não é envolvido nas vibrações negativas de desejos intemperados dos consumistas e nem nas vibrações enfermiças da ganância e egoísmo dos que comandam a macroeconomia do país, como quem, como diz um trecho do livro Racionalismo Cristão: “Não são poucos os egoístas e inescrupulosos que, com falsas aparências, vivem a enganar o próximo, procurando tirar proveito de todas as situações. Indiferentes à desgraça alheia, só se comprazem com a satisfação dos seus interesses, por mais vis que sejam”.

Portanto, dentro das análises que fizemos sobre as verdades dos personagens da revista Democracia do Povo, cada pessoa que se identificar com alguns deles deveria fazer reflexões para encontrar lógica naquilo que defendem, pois do contrário, estarão incorrendo no grave erro de colocar a culpa de seus fracassos nos outros, nos sistemas e nas leis do país. Diferente de quem utiliza os recursos individuais, que todos possuem como a capacidade de raciocínio, a força de vontade e a força de trabalho para vencerem os obstáculos que surgem contribuindo com o crescimento de todos, quer haja crises políticas e econômicas ou não.

1 - Anta Gônica



Com todo respeito a esse mamífero, que faz a sua parte e tem a sua importância na natureza, o termo anta foi aqui utilizado para o sujeito que é do contra.

2 - Ascendino Luz




Parece que tem medo de escuro, deixa tudo aceso, até durante o dia. Pois, geralmente, não é ele quem paga e, com certeza, não é ele quem também apaga.

3 - Atrazilda




Atraso é com ela, tudo que faz é com atraso e chega sempre depois do horário nos lugares aonde vai.

4 - Beldão

Tem orgulho de dizer que ama a cerveja, o álcool lhe traz muitos prejuízos na vida, mas não dá o braço a torcer, nem a mão à palmatória. No fundo, ele queria ter uma vida diferente, mas está completamente dominado por esse vício e pela “verdade” transmitida pelos meios de comunicação que se beneficiam da violência contra a mulher, contra a criança, com os acidentes de trânsito e com as desgraças das famílias provocados por aqueles que consomem os produtos de suas propagandas.

5 - Beldina


Não admite de jeito nenhum que é uma “alcoólatra social”. É do tipo que quer ser igual ao homem, que gosta de beber no bar, tomando umas com as amigas, depois, quando vai dormir, se arrepende de ter falado tanta besteira, da dor de cabeça, de não ter conseguido se controlar e põe a culpa no que comeu pelo seu mal-estar e pela sua irritação, com os filhos, marido e namorado, também, no caso de ter os dois.

6 - Bel Dinho


Já ouviu do pai diversas vezes a incoerência para não beber tanto, mas ele não consegue mais deixar de seguir esse péssimo exemplo do pai. Quando tiver filhos vai fazer o mesmo que seu pai, - tentar esconder as presepadas, enquanto bêbado, que fez durante a juventude.

7 - Beldroga


Ninguém tem argumento para vencer os dele, de que a maconha faz bem à saúde. Mas ele não percebe o quanto é ridículo perante a sociedade em que vive e vai dia a dia degradando seu corpo e sua alma. Está tão familiarizado com essa droga que, em seu íntimo, enxerga as lícitas e as ilícitas com os mesmos olhos. Nesse argumento, ele tem razão. Isso é uma verdade e tem lógica!

8 - Boca Suja




Ataca os outros com palavrões e piadas sujas. Às vezes, inventa umas piadas inteligentes, mas poucos riem, pois alguns não entendem...

9 - Casmurra



Ela não tem culpa de nada. Os que fazem a Eita Leizinha da Nada é que se utilizam de suas características passando por cima de quem deveria votar nos projetos e leis: os que vivem o dia a dia das questões sociais, econômicas e políticas – o povo.

10 - Cal Sadão



É uma crítica da Dedepê à Eita Leizinha da Nada sobre a calçada da prefeitura de São Paulo acompanhada de soluções economicamente viáveis e satisfatórias a quem paga para os outros pisarem.

11 - Caronildo



Pega tudo quanto é carona, não só de carro, mas de tudo que percebe que pode levar vantagem. É um bicão e ainda reclama das festas e eventos de que é convidado.

12 - Carrão


É aquele que anda com carro caindo aos pedaços, sem documentação e comete infrações sem se importar, pois não paga as multas e, geralmente, não tem habilitação ou está suspensa ou cassada.

13 - Corrompildo



Amigo do Sonegão, do Inrrolando e do Inga Naldo.

14 - Catracando




É chegado da Tati Dora

15 - Dedepê

Democracia do Povo e não uma democracia para o povo e outra para os políticos. À primeira vista, ela pode parecer antipática, impopular, não fala para agradar, não tem o rabo preso com ninguém, não age politicamente correto, pois entende que agir corretamente é assumir o que realmente é. É agir dentro da verdade própria, mas ao conviver com ela, qualquer pessoa poderá mudar esses conceitos, desde que estude o livro “Invista agora em sua vida após a morte”, para compreender o funcionamento das sete principais leis universais, sob as quais o sistema político da Democracia do Povo foi fundamentado. Atribui-lhe a arrogância, pois diz que como uma dessas leis trata da evolução, queiram ou não, esse sistema político será implantado, no mundo, iniciando pelo Brasil, agora ou no futuro, mesmo que muito distante. Dispensa opiniões, críticas e elogios, pois cada um poderá manifestar a sua vontade escolhendo uma das 5 alternativas: um dos três projetos propostos pelo cidadão; continuar tudo como está; ou nenhuma das anteriores alternativas. A Dedepê elabora projetos voltados à melhoria da qualidade de vida coletiva, para a sociedade como um todo, banindo direitos adquiridos e interesses individuais, de grupos ou de classes e de parte destas.

16 - Dema Gogo



É quem se comporta de maneira interesseira e ambiciosa, visando à manipulação dos interesses populares, através do discurso, segundo o dicionário. Encontra-se com muita facilidade em todos os meios, mas principalmente, nas classes política e jornalística. Faz parte do quarteto: Anta Gônica, Piorlando e Raclamildo.


17 - Deus Acuda

É o fanático religioso, que acha que foi escolhido por Deus para divulgar uma palavra que, aos poucos, de acordo com o avanço no nível de inteligência da humanidade, a ciência vem derrubando a sua verdade. Deus Acuda, é, por conseguinte, aquele que acredita e segue o pensamento de seus líderes, não possui confiança em si próprio e acredita que a Bíblia foi escrita por Deus e que este é Jesus. Lendo o livro “Invista agora em sua vida após a morte”, ele terá grande chance de desvendar os mistérios, que na verdade, não são sobrenaturais, são naturalíssimos e se tratam de fenômenos do universo desconhecidos momentaneamente pela ciência. Verá que não existe um Deus que castiga, perdoa, salva ou faz milagres e que cada um é o que quer ser, dentro dos limites naturais da Terra e é o único responsável pelos seus fracassos e um dos colaboradores de suas próprias conquistas.

18 - Dundão



É o aproveitador, o preconceituoso, o fura-fila, o dois-salários, ou mais, nos órgãos públicos, o aposentado, ou o privilegiado por oportunismo dos direitos adquiridos.

19 - Du Vidão




É um indivíduo que duvida da capacidade dos idealistas e da dele mesmo.

20 - Eita Leizinha da Nada


São os políticos que pensam que trabalhar como parlamentar é fazer projetos e leis sem medir as consequências negativas a que o povo estará sujeito. Tem tendência ao autoritarismo, mas se consideram democratas.

21 - Entulhando


Está pouco se lichando com o que acontece de mal com a cidade.

22 - EPP



Pequenos e médios empresários batalhadores, honestos e que sabem gerir desde uma micro a uma grande empresa, pois o que muda dentro da escala econômica são apenas os números.

23 - Escudeiro



É o personagem que defende as verdades da Dedepê e a defende, com a ajuda do Guarda-Costa, dos que querem atacá-la.

24 - Estácio Nando

É o motorista que acha que pode estacionar em qualquer lugar; que acha que é obrigação da prefeitura ceder vagas gratuitas; e que quando tem que estacionar em zona azul pratica ato de corrupção com o vendedor do aplicativo ou do cartão.

25 - Fede Rico



Pensa que tá “por cima da carne seca”, só porque tem muito dinheiro. É aquele que diz: sabe com quem você tá falando? Sua mãe se chama Elite.

26 - Guarda Costa


A Dedepê tem inúmeros em todos os cantos do Brasil, mas terminando a fase de implantação do novo sistema político não mais necessitará de seus serviços, portanto, será um sistema enxuto, sem esse ônus para os contribuintes. O cidadão e cidadã terão um “instrumento” de defesa contra quem quer interferir em suas escolhas, - a “urna”.

27 - Increduléo





É uma pessoa que não admite que, com mudanças de métodos, possa se fazer melhorias nos sistemas de governo e acha que o ser humano não tem a capacidade de trabalhar para realizá-las.

28 - Inga Naldo





Amigo do Sonegão, do Inrrorlando e do Corrompildo.

29 - Inrrorlando


Se ele não resolver fazer jus ao que ganha depois da Democracia do Povo, tá enrolado... É avesso à meritocracia. Parceiro da Eita Leizinha da Nada e da Tati Dora. Colega de trabalho do Okosa Sako. Se iguala ao Corrompildo e ao Sonegão. Tem um amigo chamado Malhu Morado, o qual Trata as Pessoas Mal, até parece que está sempre com Tensão Pré-Menstrual.

30 - Ivo


É um político que tomou vergonha na cara. Tem convicção que todos podem se regenerar. Leia a sua história completa e as de mais de 25 personagens que descobriram o sentido da vida, no livro “Invista agora em sua vida após a morte”, se redimiram de seus crimes e agora estão ensinando as pessoas como fazer para melhorarem de vida, material e espiritual. Ivo tornou-se um dos idealizadores da Democracia do Povo.

31 - Javai da dupla Toinu e Javai



Já vai logo só quando o irmão chama para cantarem.

32 - Kares Tia




Tem dessas por todo canto, até no noticiário dramático da televisão quando os preços aumentam e nas entrevistas que fazem com as velhinhas nas feiras.

33 - Lixonésio



É aquele que joga o lixo no monte aonde ele vê que todo mundo também joga, ou seja, no lixo. É adepto de mais uma “inteligentíssima” e “eficientíssima” campanha de conscientização que diz: “Jogue o lixo no lixo”. Isso ele obedece à risca.

34 - Mani Bestante

42 - Pnel Botafogo

43 - Oscar A. Pintada










O primeiro é aquele que promove as manifestações, de qualquer tipo, com demonstração nítida de um ato político medieval. O segundo é aquele que se aproveita delas para fazer arruaça e o terceiro, a maioria, é aquele que vai mascarado no embalo da multidão, não sabe bem o que lá está fazendo e, no final, leva dos políticos o que o seu próprio sobrenome diz...

35 - Mani Pulando



Tem em todos os lugares, na televisão, nas empresas e, especialmente, nos esportes e mais ainda no futebol.

36 - Meia Boca



É o cara que quer fazer tudo, não faz nada completo, faz tudo pela metade e mal feito. Tem em todo lugar, na prefeitura, na empresa, na escola, em casa...




37 - Mídia Loca



É o saco-roto – aquele que não sabe guardar segredos. É a Maria-fofoqueira que coloca um copo contra a parede da casa dos políticos e, depois, os critica aos ouvintes e aos telespectadores, se indignando com os despropósitos que fazem e deixam o povo sem saber o que fazer e em quem votar, pois não apontam como modificar para melhor o sistema político do país. Dá bronca nos políticos se prevalecendo da ignorância de parte deles, mas se beneficia das concessões e empréstimos financeiros cedidos pelo governo com o dinheiro do povo. É melindrosa, pois não admite receber crítica por essas atitudes dizendo que está fazendo o seu papel - o de noticiar, denunciar e fiscalizar apenas. Ao povo seria melhor se ela deixasse de colocar mais lenha na fogueira, pois quando está na presença dos políticos entrevistados se acovardam deixando de dizer tudo o que dizem pelas suas costas. Estão incluídos os analistas políticos, econômicos e sociais que prestam serviço inútil ao país e à população. Xingam os políticos e grandes “empresários” corruptos como aquele que com o microfone na mão ridiculariza bandidos dando crédito às suas traquinagens e falcatruas os quais estão assistindo a eles e dando risada de suas acusações. Deveriam analisá-los, sim, criticá-los, sim, mas com o espírito de apontar os erros cometidos e, acima de tudo, propor ideias de contenção da ação dos bandidos e criminosos de toda espécie, inclusive, os de seu meio, em que alguns se mantém com dinheiro sujo da droga dita lícita do ponto de vista dos viciados dela e do dinheiro que ganham à custa de suas más consequências.

38 - Motohabil


É o motorista que antevê as ações dos motoristas que estão nos quatro lados de seu carro e até as dos adiante, antecipando as suas próprias reações, como reduzir a velocidade e mudar de faixa sinalizando com a seta.

39 - Motoreiro




É o cara que dirige com uma peça que o cavalo usa que faz com que ele só olhe para a frente.

40 - Motovalha



É a mulher motorista egoísta, não cede passagem para outros carros e ao pedestre. Já aprendeu a responder à altura e a mostrar o dedo do meio quando é xingada por “motocicleiros” “turbinados” e mal-educados. Admira motoristas que tiram rachas e tenta fazer igual.

41 - Nuvai Ir




Gosta de falar: nu vai ir dar certo... Meio que frequentou a escola na classe da Estarei Indo e do Ehpramim Ir e de outros tantos estudantes, até de universitários.

44 - Pidão



Característica principal do Deus Acuda. Depois, agradece a ele por ter lhe dado carros, empresa lucrativa, muitos imóveis, numa clara demonstração de falta de competência em comprá-los. Agradece também por ter lhe curado, quando se tivesse cuidado da saúde não precisaria pedir, agradecer, ou acreditar que foi salvo por Ele.

45 - Piorlando



É o desanimado, pessimista, derrotista. Tem muito dele na imprensa, como o roto falando do rasgado.

46 - Pô Luissão




Amigo íntimo do Fede Rico.

47 - Prevenildo


É contra a reforma da previdência, do trabalho, por medo de ter que se virar na vida sem protecionismo e sem paternalismo, é igual ao filho que só sai da casa dos pais depois de barbado, e ainda sobrevive com o dinheiro da aposentadoria deles.

48 - Reclamildo



Não precisa dizer o que ele mais faz na vida, né? Também é muito “chegado” da Anta Gônica.

49 - Sonegão


É um corrupto como outro qualquer. Embora muitos são por força das péssimas circunstâncias da vida econômica do país. Implantando-se a Democracia do Povo, a grande maioria de pobres e ricos deixará de ser. E quem não se regenerar estará sujeito às severas penalidades da nova lei penal proposta pelo cidadão e pela Democracia do Povo.

50 - Tapa Buraco

É o cara que tapa o sol com a peneira, nunca resolve os problemas definitivamente ou por longo tempo. Encontram-se em quase todas as mais de 5 mil prefeituras e órgãos públicos brasileiros. E por falar nestes, incluindo todas as Câmaras Municipais, o Corrompildo arrecada, em menos tempo, quantia maior do que a corrupção nos órgãos majoritários arrecadou. Enquanto a Mídia Loca e o Velho Jornal ficam se distraindo com esta nascem os futuros formandos da “escola da corrupção”, os quais alimentarão a voracidade pela análises e crítica deles. Cortar o mal pela raiz, não está em seus planos.

51 - Tati Dora


Para ela, a verdade é uma só: o governo que tem que dar tudo. Dar emprego, dar moradia, dar terra, dar transporte, dar saúde, dar educação... É adepta ao socialismo por achar que é um termo mais brando e intelectualizado do que o comunismo. “Elogia os países (paraísos fiscais) que dão tudo” sem se aperceber que parte do que dão é dado com o dinheiro de corruptos do mundo todo e do Brasil, portanto, com o seu próprio dinheiro. As palavras entre aspas são o pensamento de um futuro personagem da Democracia do Povo, é o senhor O. Baba O. Existem muitos outros O Baba O. com outros sobrenomes, como O. Baba O. da Europa. O Baba O. dos EUA. O Baba O. do Alheio.

52 - Toinu da dupla Toinu e Javai



Tá indo bem só na dupla sertaneja que faz com o irmão.

53 - Tribúccio



É igual ao empresário que, no oportunismo, aumenta os preços dos produtos e serviços de sua empresa por falta de capacidade em criar e administrar.

54 - Velho Jornal


O nome já diz tudo. Décadas fazendo do mesmo jeito. E outros incompetentes copiando. Mas pelo menos, para eles, enchendo o papo através daqueles que consideram ser um bom papo levando estes no papo.

55 - Zueira Kkk


Ele é do bem, mas gosta muito de fazer gozação com as ideias que lhe contam, sejam boas ou ruins.





56 - O. Culto



E para finalizar, entra em cena o personagem mais temido da Dedepê, do Escudeiro e do Guarda-Costa, pois ele é invisível. Trata-se do senhor O. Culto. Ele é muito culto, usa a sua inteligência para praticar o mal aos outros. Mantém sua alta posição social à base de chantagens, não se importando com os prejuízos causados ao Brasil. Perigoso, pois é também oculto, aquele que “mexe os pauzinhos”, nos bastidores da política, dos mandantes e comandantes da economia e do jornalismo. Impedirá de todas as formas a implantação da Democracia do Povo. Mas sabemos o que ele está arquitetando: pela frente, apoiará a implantação da Democracia do Povo, tentando enganar mais uma vez o eleitor, porém, mexendo os pauzinhos para dar uma pincelada apenas na Reforma Política da Dedepê devido a esta ser extremamente radical e revolucionária. O maior desejo do O. Culto é se perpetuar no poder e não perder a sua alta posição social e econômica a qualquer custo, ao custo ilícito e ao custo do sacrifício do povo. Usa o pobre para realizar campanhas de arrecadação para a melhoria da qualidade de vida dos mesmos. Critica a igreja, mas faz o mesmo – tira um pouco de cada um dos milhares de comovidos por meio das encenações das desgraças alheias.